O ENSINO DE INGLÊS PARA ALUNOS SURDOS NA MODALIDADE EJA

Clevisvaldo Pinheiro Lima, Anesio Marreiros Queiroz

Resumo


O inglês é a língua franca contemporânea, o que torna seu aprendizado imprescindível para uma participação ativa em um mundo cada vez mais globalizado. Mesmo as pessoas surdas não estão isentas da necessidade desse aprendizado. Apesar disso, o ensino de inglês para surdos tem sido historicamente negligenciado no ensino regular o que levou muitos destes à desistência desta modalidade e à adesão à modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Por esse motivo, esta pesquisa teve como objetivo verificar como ocorre o ensino de inglês para os alunos surdos matriculados nos Centros de Educação para Jovens e Adultos (CEJA), no município de Teresina, PI. Para tanto, partiu-se de uma investigação qualitativa utilizando, para a coleta de dados, a observação e a entrevista semiestruturada. Foi constatado que o ensino de inglês no CEJA ainda é aquém daquele despendido aos alunos ouvintes e que estes também apresentam problemas familiares aos alunos surdos.


Palavras-chave


Inglês; EJA; Surdos.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, A. de J. P. de; LEHFELD, N. A. de S. Projeto de Pesquisa: propostas metodológicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Língua Estrangeira. Ensino Fundamental. Terceiro e quarto ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1999.

CAPOVILLA, F. C. ‘O surdo deve ser educado no idioma materno e por meio dele’. Estadão, 2011. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

CARVALHO, R. A. M. de. Desafios e possibilidades do ensino da língua inglesa para surdos. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal de Goiás, UFG, Goiânia, 2014.

DOZIART, A. Estudos surdos: diferentes olhares. Porto Alegre: Mediação, 2011.

FRIEDRICH, M. et al. Trajetória da escolarização de jovens e adultos no Brasil: de plataformas de governo a propostas pedagógicas esvaziadas. Ensaio: avaliação. Políticas públicas. Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 67, p. 389-410, abr./jun. 2010.

GÓES, M. C. R. de. Linguagem, surdez e educação. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

GOLDFELD, M. A Criança Surda: Linguagem e cognição numa perspectiva sociointeracionista. 2. ed. São Paulo: Plexus, 2002.

LEWIS, M. P.; GARY F. S.; CHARLES D. F. (eds.). 2014. Ethnologue: Languages of the World, Seventeenth edition. Dallas, Texas: SIL International. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

LODI, A. C. B; LACERDA, C. B. F de. Uma escola duas línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Porto Alegre: Mediação, 2009.

LOPES, M. C. Surdez & Educação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

MCCLEARY, L. E. O ensino de língua estrangeira e a questão da diversidade. In: Diógenes Cândido de Lima. (Org.). Ensino e aprendizagem de língua inglesa: Conversas com especialistas. São Paulo, SP: Parábola Editorial, 2009, v. 1, p. 203-220.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

MOURA, M. C. O surdo: caminhos para uma nova identidade. Rio de Janeiro: Revinter/Fapesp, 2000.

PAIVA, V. L. M. de O e. O ensino de língua estrangeira e a questão da autonomia. In: Diógenes Cândido de Lima. (Org.). Ensino e aprendizagem de língua inglesa: Conversas com especialistas. São Paulo, SP: Parábola Editorial, 2009, v. 1, p. 31-38.

SÁ, N. R. L. Cultura, poder e educação de surdos. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 2010

SCHNEIDER, R. Educação de surdos: inclusão no ensino regular. Passo fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2006.

STOKOE, William C. Sign Language Structure: The First Linguistic Analysis of American Sign Language. Gallaudet University, 1970.

SOUZA, R. M.; GÓES, M. C. R. de. O ensino para surdos na escola inclusiva: considerações sobre o excludente contexto da inclusão. In: SKLIAR, Carlos (Org). Atualidade da educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Mediação, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3