GESTOS E AFETOS PELA EDUCAÇÃO PERMANENTE: A EXPERIÊNCIA DE UM PROGRAMA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35700/ca8052-623133

Palavras-chave:

educação permanente, extensão universitária, Sistema Único de Saúde, Sistema Único de Assistência Social.

Resumo

O Programa de Extensão ABRASUS ABRASUAS é fruto da parceria entre a Universidade Federal de São João del-Rei e oito Prefeituras Municipais, situadas no interior mineiro. Em 2020, a proposta, focada na educação pelo trabalho, fez três anos, perseverando na sua intenção de promover ações pautadas na autonomia e na amorosidade para o enfrentamento de desafios advindos das relações de poder, do trabalho e de afetos que atravessam o Sistema Único de Saúde (SUS) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Este estudo teve por objetivo descrever o programa e refletir sobre sua trajetória, tendo, por informações, os diários de campo de pesquisadoras e, por referencial teórico, a Política Nacional de Extensão. Da perspectiva inicial de quem se lança à Extensão, passando por situações de reconstrução e proposições, apresentamos alguns pontos que fazem deste Programa uma trajetória de gestos e afetos.

http://dx.doi.org/10.35700/ca.2021.ano8n15.p52-62.3133

Biografia do Autor

Rosa Gouvea Sousa, Docente pelo Departamento de medicina, Universidade Federal de São João del-Rei

professora pelo departamento de medicina da UFSJ

Nathália Andrade Barbosa, Universidade Federal de São João del-Rei

Estudante do curso de graduação da Psicologia, UFSJ.

Priscila da silva Azevedo, Universidade Federal de São João del-Rei

estudante de graduação de medicina, UFSJ.

Juliana Dela-Sávia, Universidade Federal de São João del-Rei

Estudante do curso de graduação da Psicologia, UFSJ.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 ago. 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Acolhimento nas práticas de produção de saúde. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

BRASIL. Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013. Institui o Programa Mais Médicos, altera as Leis nº 8.745, de 9 de dezembro de 1993, e nº 6.932, de 7 de julho de 1981, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 out. 2013.

CAMPOS, Gastão Wagner Santos. Subjetividade e administração de pessoal: considerações sobre modos de gerenciar o trabalho em saúde. In: MERHY, E. E.; ONOCKO, R. (Org.). Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997. p. 197-228.

CAMPOS, Claudinei José Gomes. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 57, n. 5, p. 611-614, out. 2004.

CECCIM, Ricardo Burg. Educação Permanente em Saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, v. 9, n. 16, p. 161-77, fev. 2005.

CECCIM, Ricardo Burg; FEUERWERKER, Laura Camargo Macruz. O quadrilátero da formação para a área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Physis, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 41-65, jun. 2004.

CECCIM, Ricardo Burg; FERLA, Alcindo Antônio. Educação e saúde: ensino e cidadania como travessia de fronteiras. Revista Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 6, n. 3, p. 443-456, 2008.

FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Forproex, Manaus, 2012.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

LIMA, Valéria Vernaschi. Espiral construtivista: uma metodologia ativa de ensino-aprendizagem. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 21, n. 61, p. 421-434, jun. 2017.

MERHY, Emerson Elias. Um ensaio sobre o médico e suas valises tecnológicas: contribuições para compreender as reestruturações produtivas do setor saúde. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 4, n. 6, p. 109-116, fev. 2000.

NOVIKOFF, Cristina; CAVALCANTI, Marcus Alexandre de Pádua. Pensar a potência dos afetos na e para a educação. Conjectura: filosofia e educação, Caxias do Sul, v. 20, n. 3, p. 88-107, set./dez. 2015.

SANTOS JÚNIOR, Alcides Leão. A extensão Universitária e os entrelaços de saberes. 2013. 265 f. Dissertação (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

Downloads

Publicado

2021-08-28 — Atualizado em 2021-10-08

Versões

Edição

Seção

Artigos