Extensão inovadora para agregação de renda à cadeia produtiva de mel de abelhas-sem-ferrão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35700/ca8033-412986

Palavras-chave:

barra de cereais, meliponíneos, produto inovador, capacitação, inclusão social.

Resumo

A meliponicultura ou criação de abelhas-sem-ferrão possibilita aos  agricultores familiares a extração e a comercialização de mel como fonte de alimentação e renda. Este artigo tem como objetivo relatar o desenvolvimento de uma barra de cereais com mel de abelha-sem-ferrão, de fácil execução, e a transferência desse produto inovador aos meliponicultores da região de Londrina/PR. Um convênio entre instituições oportunizou a oferta de um curso teórico e de uma oficina de elaboração de barra de cereais aos produtores de mel. Como resultado, os professores e alunos se sentiram valorizados por atenderem demandas reais da comunidade externa, ampliando seus conhecimentos técnicos e sua interação social. Os meliponicultores, por sua vez, conheceram uma nova forma de diversificação de produtos e geração de renda.

http://dx.doi.org/10.35700/ca.2021.ano8n15.p33-41.2986

 

Biografia do Autor

Wilma Aparecida Spinosa, Universidade Estadual de Londrina

Professora Adjunta do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Estadual de Londrina. Doutora em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (2002), Mestra em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (1996) e Graduada em Engenharia Química pela Universidade Estadual de Maringá (1981). em experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Ciência e Tecnologia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: fermentação acética, produção de vinagres a partir de frutas, produção de biocelulose por bactérias do ácido acético (BAA), desenvolvimento de produtos fermentados, estudo das propriedades físicas, químicas e biológicas de mel de meliponíneo, gestão da qualidade de alimentos, microbiologia industrial, potabilidade de água, produção, controle e estocagem de alimentos. Coordena projetos de extensão na área de gestão da qualidade e segurança de alimentos e na agregação de renda à Cadeia Produtiva de Mel de Meliponíneo.

Fernanda Carla Henrique Bana, Universidade Estadual de Londrina

Estagiária de Pós-Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Estadual de Londrina. Doutora e Mestra em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Tecnóloga em Alimentos pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

José Humberto Soares, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-IAPAR-EMATER)

Extensionista rural do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-IAPAR-EMATER). Possui graduação em Engenharia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (1985), graduação em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (1994), especialização em Gestão da Qualidade de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (1999) e Mestrado em Ciências de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina (2005). Também é Mestre Confeiteiro Industrial pela ZDS, da Alemanha (1997). Na iniciativa privada, atuou longo tempo como gerente nas áreas de desenvolvimento de produto e garantia da qualidade em indústrias de balas, chocolates, confeitos, amendoins, sucos e bebidas. Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Avaliação e Controle de Qualidade de Alimentos, principalmente nos seguintes temas: teste acelerado, armazenamento, ferro reduzido, perfil livre e rotulagem nutricional.

Ana Claudia Arruda Motta Soares, Universidade Estadual de Londrina

Estudante do Curso de Química na Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Referências

ANDRADE, Angela Leão et al. Trabalho de extensão como uma forma de geração de renda. Caminho Aberto: Revista de Extensão do IFSC, Florianópolis, v. 3, n. 5, 2016.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC nº 49, de 31 de outubro de 2013. Dispõe sobre a regularização de atividade de interesse sanitário do microempreendedor individual, do empreendimento familiar rural e do empreendimento

econômico solidário. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0049_31_10_2013.html>. Acesso em: 19 abr. 2020

CAMARGO, Ricardo Costa Rodrigues; OLIVEIRA, Karen Linelle; BERTO, Maria Isabel. Mel de abelhas sem ferrão: proposta de regulamentação. Brazilian Journal of Food Technology, Campinas, v. 20, p. 1-6, 2017. DOI: doi.org/10.1590/1981-6723.15716

CARRETA, Regina Yoneko Dakuzaku; LOBATO, Beatriz Cardoso. A experiência de um projeto de extensão multidisciplinar no fomento à geração de renda cooperativa e solidária: a contribuição da Terapia Ocupacional. Revista de Cultura e Extensão USP,

São Paulo, v. 4, p. 89-97, 2010. DOI: doi.org/10.11606/issn.2316-060.v4i0p89-97

CHUTTONG, Bajaree et al. Physicochemical profiles of stingless bee (Apidae: Meliponini) honey from South East Asia (Thailand). Food Chemistry, Amsterdam, v. 192, p. 149-155, 2016. DOI: doi.org/10.1016/j.foodchem.2015.06.089

LANSING, Tamires. Elaboração, aceitabilidade e valor nutricional de barras de cereais produzidas a partir de farelo de torrone. 2017. 66f. Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia de Alimentos) – Universidade do Vale do Taquari, Lajeado, 2017.

LEITE, Mariana Aparecida et al. Barrinha de cereal com uso de mel em substituição do xarope de aglutinação. Anais do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre, Alfenas, v. 2, n. 9, 2018.

LIMA, Antônia Francisca; SILVA, Edvânia Gomes de Assis; IWATA, Bruna de Freitas. Agriculturas e agricultura familiar no Brasil: uma revisão de literatura. Revista Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 22, n. 1, p. 50-68, 2019. DOI:doi.org/10.25059/25272594/retratosdeassentamentos/2019.v22i1.332

MELO, Hanah Maria Torres. Gerando renda e inclusão social através do artesanato da fibra da bananeira. Participação, Brasília, v. 27, 2015.

NUNES, Jarderlany Souza et al. Produção, análise sensorial e físico-química de barra de cereal produzidas com derivados de caju. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 8, n. 2, p. 178-182, 2013.

PARANÁ. Secretaria da Agricultura e Abastecimento. Portaria ADAPAR nº 081, de 29 de abril de 2020. Estabelece requisitos para adesão de Municípios ou Consórcio de Municípios ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária, com atenção especial à Agricultura Familiar e de Pequeno Porte no Paraná – Disponível em: <www.adapar.pr.gov.br/sites/adapar/arquivos_restritos/files/migrados/File/ATG/AIC/I magens/anexo234182_539341.pdf> Acesso em: 19 abr. 2020.

SOARES, José Humberto. Efeitos do xarope com alto teor de maltose em balas duras depositadas. 2005. 84f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2005.

SPITERI, Marc et al. Fast and global authenticity screening of honey using 1H-NMR profiling. Food Chemistry, Amsterdam, v. 189, p. 60-66, 2015. DOI: doi.org/10.1016/j.foodchem.2014.11.099

TORRES, Edmilson Rebelo. Desenvolvimento de barras de cereais formuladas com ingredientes regionais. 2009. 78f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Processos), Universidade Tiradentes, Aracaju, 2009.

VILLAS-BÔAS, Jerônimo. Manual tecnológico de aproveitamento integral dos produtos das abelhas nativas sem ferrão. 2. ed. Brasília: Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN), 2018.

WITTER, Sidia; NUNES-SILVA, Patrícia. Manual de boas práticas para o manejo e conservação de abelhas nativas (meliponíneos). Porto Alegre: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, 2014.

YADAV, Latika; BHATNAGAR, Vibha. Optimization of ingredients in cereal bar. Food Science Research Journal, Muzaffarnagar, v. 6, n 2, p. 273-278, 2015.

Downloads

Publicado

2021-08-28 — Atualizado em 2021-10-08

Versões

Edição

Seção

Artigos