EJA – EPT: A PANDEMIA COVID-19 E O AGRAVAMENTO DA CRISE CAPITALISTA

Autores

  • Shirley Bernardes Winter Universidade Federal de Santa Maria-RS
  • Mariglei Severo Maraschin Universidade Federal de Santa Maria

Resumo

A crise capitalista se reestrutura continuamente, bem como o faz os meios de produção e de exploração de mão de obra; como exemplo, temos a inserção da tecnologia que supostamente atribui empreendedorismo ao trabalhador. A crise é acentuada quando ocorrem situações que desvelam a desigualdade social que nos cerca, como ocorre com a pandemia da COVID-19. Isso posto, nosso objetivo é contextualizar a influência da pandemia no contexto da Educação de Jovens e Adultos integrada à Educação Profissional e Tecnológica (EJA – EPT), na relação trabalho e educação. Este ensaio dissertativo foi organizado metodologicamente percorrendo obras de estudiosos da relação entre trabalho e educação, e os resultados evidenciam que a crise gerada pela pandemia acentua ainda mais as desigualdades sociais, principalmente para aqueles que já eram desfavorecidos pelo sistema, como o público da EJA – EPT.

Palavras-chave: EJA – EPT. Pandemia. Crise capitalista.

Palavras-chave: EJA – EPT. Pandemia. Crise capitalista. 

Biografia do Autor

Shirley Bernardes Winter, Universidade Federal de Santa Maria-RS

Bacharel em Administração (2008), pela Instituição Educacional São Judas Tadeu Poa/RS, Especialista em Gestão de Pessoas (2011), pela Instituição Educacional São Judas Tadeu Poa/RS, Licenciada em Educação Profissional e Tecnológica (2020), pela Universidade Federal de Santa Maria, Mestranda em Educação Profissional e Tecnológica (PPGEPT/UFSM) na linha de Pesquisa LP1: Políticas e Gestão em Educação Profissional e Tecnológica, Bolsista Capes, Integrante dos Grupos de Estudos e Pesquisas TransformAção - Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas e Trabalho Pedagógico na Educação Profissional e Kairós - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho, Educação e Políticas Públicas. Realiza estudos sobre educação de jovens e adultos integrada a educação profissional, trabalho e trabalho pedagógico.

Mariglei Severo Maraschin, Universidade Federal de Santa Maria

Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Colégio Técnico Industrial de Santa Maria.
Pedagoga, Mestre e Doutora em Educação.

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Franciscano (2001), especialização em Gestão pelo Centro Universitário Franciscano (2003) e mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2006). Atualmente é professora do Curso Técnico em Segurança do Trabalho, do Curso Técnico em Eletrônica e do Mestrado Acadêmico em Educação Profissional no Colégio Técnico Industrial de Santa Maria. Foi professora do Instituto Federal Farroupilha - Campus Alegrete atuando nos cursos de Licenciatura em Química, Tecnólogo em Agroindústria e Técnico em Informática e coordenadora da Especialização em Educação Profissional Integrada à Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos - PROEJA do Campus Júlio de Castilhos . Foi pesquisadora do grupo CAPES / PROEJA UFRGS. Atualmente é líder do grupo TransformAção - Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas e Trabalho Pedagógico na Educação Profissional e faz parte do Kairós / UFSM. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando os seguintes temas: educação de jovens e adultos, PROEJA, trabalho pedagógico, investigação-ação, aprendizagem e gestão escolar.

Publicado

2021-12-30

Edição

Seção

FORMAÇÃO DE PROFESSORES