Currículo e formação de professores para Educação de Jovens e Adultos

Liliane Sant'Anna de Souza Maria, Helena Amaral da Fontoura

Resumo


Este artigo visa analisar se o currículo do curso Normalao oferecer a disciplina Conhecimentos Didáticos Pedagógicos em Educação de Jovens e Adultos amplia a discussão para a atuação docente em EJA. Utilizou a entrevista semiestruturada, a partir das histórias de formação de treze estudantes do curso Normal do último ano de formação, distribuídos em quatro eixos temáticos:1. tempo dedicado à disciplina de EJA; 2. aulas de EJA e de prática pedagógica e iniciação à pesquisa, 3. experiências nos estágios da EJA; 4. como se veem atuando na EJA. Discute leis e história da formação docente em EJA, possibilidades para a docência e currículo na formação docente em EJA. Por fim, aponta as narrativas como possibilidade para a formação docente em EJA.


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos. Formação de professores. Currículo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel. Formar educadoras e educadores de jovens e adultos. In: SOARES, Leôncio. Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica/SECAD-MEC/UNESCO, 2006. p.17-32.

________. Conteúdos da humana docência. In: ARROYO, Miguel Gonzalez. Ofício de Mestre. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2000a. p. 68-83.

________. Tensões atrás das grades. In: ARROYO, Miguel Gonzalez. Ofício de Mestre. Petrópolis: Vozes, 2000b. p. 210-216.

BARRETO, Vera. Formação permanente ou continuada. In: SOARES, L. (org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 93-122.

BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza. Histórias de vida e formação de professores/as: diálogos entre Brasil e Portugal. 2009. Tese (Doutorado) - Universidade de Évora, Portugal, 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CEB n◦.11/2000. Diretrizes Curriculares para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: MEC, 2000.

________. Lei n◦.5692/71 de 11/08/1971. Diário Oficial. Brasília, 1971.

________. Conselho Nacional de Educação. Resolução Câmara de Educação Básica nº 2/99. Brasília, 1999.

________. Conselho Federal de Educação. Parecer nº 699, de 28 de julho de 1972. Ensino Supletivo. Brasília, DF, 1972.

________. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LDBEN 9394∕1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1º de out, 2001. Disponível em:. Acesso em: 08 jan. 2015.

CANDAU, Vera Maria. Magistério: construção cotidiana. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1998.

DINIZ PEREIRA, Júlio E. As licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação e Sociedade: Revista Quadrimestral de Ciência da Educação (Cedes), Campinas, nº 69, p. 109-125, 1999.

DOMINICÉ, Pierre. L’ histoire de vie comme processus de formation. Paris: L’Hamarttan, 1990.

FLICK, Uwe. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009a.

________. Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009b.

FONSECA, M. C. F. R. et al. O significado de um projeto de extensão universitária na formação inicial de educadores de jovens e adultos. ANPED. In: 23ª Reunião anual da ANPED, 2000, Caxambu. Anais da 23ª Reunião da ANPED, 2000.

FONTOURA, Helena Amaral da. Analisando dados qualitativos através da tematização. In: FONTOURA, H. A. (org.). Formação de professores e diversidades culturais: múltiplos olhares em pesquisa. Niterói: Intertexto, 2011. p.61-82. (Educação e Vida Nacional).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

HADDAD, Sergio. Educação de Jovens e adultos no Brasil: aspectos específicos da formação. São Paulo: ação educativa. Relatório de pesquisa, 2001. Disponível em . Acesso em: 09 mai. 2015.

JOSSO, Marie-Christine. Experiência de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004. p.19-56.

________. Cheminer vers soi. Suisse: L’Age D’Homme, 1991.

MARIA, Liliane Sant’Anna de Souza. Fios que entrelaçam a formação docente para Educação de Jovens e Adultos: narrativas de normalistas do CIEP 341 no município de Queimados-RJ. 2015. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, São Gonçalo, 2015.

MOURA, Tânia Maria Melo. Os estudos e pesquisas sobre a formação de professores para educação de jovens e adultos: uma releitura do silêncio, dos vazios e das lacunas institucionais. In: SOARES, L. (org.). Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p.159-185.

PIMENTA, Selma Garrido; GONÇALVES, Carlos Luiz. Revendo o ensino de 2º grau: propondo a formação de professores. São Paulo: Cortez, 1990.

PINEAU, G.; MICHELE, M. Produire as vie: autoformation et autobiographie. Montreal: Edilig,1983.

RIBEIRO, Vera Masagão. A formação de educadores e a constituição da educação de jovens adultos como campo pedagógico. Educação & Sociedade, Campinas, ano XX, n. 68, p. 184-201, dez.1999.

RIO DE JANEIRO. Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro. Curso Médio Modalidade Normal: proposta de reformulação curricular. Rio de Janeiro, 2000.

________. Portaria SEEDUC/SUGEN, nº 91 de 29 de março de 2010. Estabelece normas e orienta quanto a implementação da matriz curricular do curso Normal em nível médio e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p.19-20, 2010.

________. Resolução SEEDUC Nº 4.866 de 14 de fevereiro de 2013. Dispõe sobre a implantação e acompanhamento do currículo mínimo a ser instituído na rede de ensino pública do Estado do Rio de Janeiro. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2015.

________. Resolução SEEDUC nº 4951, de 04 de outubro de 2013. Fixa Diretrizes para implantação das matrizes curriculares para a Educação Básica nas unidades escolares da rede pública e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2015.

SANTOS, E. J. Serra. Concepções de currículo na educação de jovens e adultos trabalhadores. In: RIZO, Gabriela; RAMOS, Lilian (org.). Rio de Janeiro: Arco-Íris, 2008. p.87-106.

SOARES, Leôncio. Avanços e desafios na formação do educador de jovens e adultos. In: MACHADO, Maria Margarida (org.). Formação de Educadores de Jovens e Adultos: II Seminário Nacional. Brasília: SECAD/MEC, UNESCO, 2008a. p. 57-72.

________. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em revista, Belo Horizonte, n. 47, jun. 2008b, p.83-100. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

________. Analisando pesquisas de Educação de Jovens e Adultos. In: SOARES, Leôncio (org.). Educação de Jovens e Adultos: o que revelam as pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

SOUZA, Elizeu Clementino. Histórias de vida, escritas de si e abordagem experiencial. In. SOUZA, Elizeu Clementino; MIGNOT, Ana Christina Venancio (orgs.). Histórias de vida e formação de professores. Rio de Janeiro: Quartet: FAPERJ, 2008. p. 89-98.

VEIGA, Ilma Passos A. Avanços e equívocos da profissionalização do magistério e a nova LBD. In: VEIGA, Ilma Passos A (org.).Caminhos da profissionalização do magistério. 3. ed. Campinas: Papirus, 2003. p.75-98.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3