DIDÁTICA DA LEITURA NA EJA: O QUE AINDA REVELAM AS PRÁTICAS ESCOLARES?

Monyque Kelly Moura Silva, Adriana Cavalcanti dos Santos

Resumo


O artigo tem por objetivo discorrer sobre a didática da leitura na Educação de Jovens e Adultos (EJA), e sua implicação na formação do sujeito leitor, com base em eventos de leituras observados em contexto escolar. Metodologicamente, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso (YIN, 2010). Os resultados mostraram que, nos encaminhamentos didáticos adotados pela professora, os textos selecionados foram lidos, pelos alunos, a partir da mediação das mesmas estratégias de leitura (SOLÉ, 1998). Didaticamente, a professora demonstrou dificuldade em encaminhar práticas de leitura mais significativas e emancipatórias (FREIRE, 1987; 1989; 1996), de modo que em alguns eventos de aula, escolheu e propôs a leitura de textos que se distanciaram dos textos que circulam nas práticas sociais dos alunos.


Palavras-chave


Didática. Leitura. Educação de Jovens e Adultos.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M.; VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. M. Lahud e Y. F. Vieira. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

BARZOTTO, V. H. (Org.). Estado de leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras, 1999.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (PNE): PNE 2014/2024 [recurso eletrônico]. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

CANDAU, V. M. (Org.). Rumo a uma nova didática. Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.

_____. A didática em questão. 34. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

CAVALCANTE, M. A. da S.; FREITAS, M. L. Q. (Org.). O ensino da língua portuguesa nos anos iniciais: eventos e práticas de letramento. Maceió: EDUFAL, 2008.

CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Conversações com Jean Lebrun. Tradução Reginaldo Carmello Corrêa de Moraes. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo/Editora UNESP, 1998.

COLOMER, T.; CAMPS, A. Ensinar a ler, ensinar a compreender. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CONNELL, R. Just education. Journal of Education Policy, v. 27, n. 5, p. 681-683, 1999.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

_____. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1989.

_____. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, Vera. A. de L. Mediação: estratégia facilitadora da compreensão leitora. In: BORTONI-RICARDO, Stella Maris et al. (Orgs.). Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

_____. Leitura e mediação. In: BARBOSA, J. B.; BARBOSA, M. V. (Org.) Leitura e mediação: reflexões sobre a formação do professor. Campinas, SP: Mercado de letras, 2013. Cap. 1, p. 25-48.

HADDAD, S. Tendências atuais na Educação de Jovens e Adultos. Em Aberto, Brasília, ano 11, n. 56, out./dez., 1992.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, 2017. Disponível em: < https://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 11 nov. 2018.

KOCH, I. V. O Texto e a Construção dos Sentidos. São Paulo: Contexto, 2003.

KOCH, I. V.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2010.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCUSCHI, L. A. Leitura como processo inferencial num universo cultural-cognitivo. In: BARZOTTO, V. H. (Org.) Estado de leitura. Campinas, SP: Mercado de letras, 1999. Cap 5, p. 95-124.

_____. Compreensão de texto: algumas reflexões. In: DIONÍSIO, Ângela Paiva; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Org.). O livro didático: múltiplos olhares. 2. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. Cap 3, p. 48-61.

_____. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise Textual discursiva. 3. ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2016.

OLIVEIRA, I. B. de; CAVALCANTE, V. C. O currículo da EJA no Brasil: Rupturas, retrocessos, avanços e visibilidade. In: LOPES, D.; OLIVEIRA, I. B. de; FREITAS, M. (Org.) Educação continuada: currículo e práticas culturais. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2016. Cap 2, p. 25-46.

OLIVEIRA, E. D. de; FREITAS, M. L. de Q. Cultura(s) e práticas culturais na educação de jovens e adultos: um estudo no/do/com o cotidiano da escola e contexto escolar. In: LOPES, D.; OLIVEIRA, I. B. de; FREITAS, M. (Org.) Educação continuada: currículo e práticas culturais. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2016. Cap 1, p. 13-23.

ORLANDI, E. P. A produção da leitura e suas condições. In.: BARZOTTO, V. H. (Org.) Estado de leitura. Campinas, SP: Mercado de letras, 1999. Cap 3, p. 47-59.

PAIVA, A. et al. (Org.) Leituras literárias: discursos transitivos. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2008.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.

_____. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SAMPAIO, M.; LEITE, C. A territorialização das políticas educativas e justiça curricular: o caso TEIP em Portugal. Currículo sem Fronteiras, v.15, n. 3, p. 715-740, set./dez. 2015.

SANTOS, A. C. O ensino da leitura na educação de jovens e adultos: o movimentum de significar e ressignificar a prática docente em contexto de pesquisa colaborativa. 2014. 279f. Tese (Doutorado em Educação) -Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas, 2014.

_____. Práticas cotidianas de leitura na Educação de Jovens e Adultos no (entre)laçamento de uma cultura docente. Interdisciplinar: Revista de Estudos em Língua e literatura, São Cristovão, v. 27, p. 175-190. jan./jun. 2017.

SANTOS, A. C.; SOUZA, S. P. de; MORAES, G. L. de. Formação de leitores: questões sobre a dimensão política da mediação didática. Revista do PPGE, Alagoas, v.9, n.18, p. 1-11, maio/ago. 2017.

SANTOS, A. C.; VILAR, E. T. F. e S.; FREITAS, M. L. de Q. Por uma didática da leitura na educação de jovens e adultos: as pistas do planejamento para a aula de leitura. In.: COLÓQUIO INTERNACIONAL “EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE”, 6, 2012, São Cristovão – SE. Eixo temático 12 – Estudo das linguagens. São Cristovão, set. 2012. p. 1-12.

SANTOS, A. C.; SANTOS, L.G. Livro didático de língua portuguesa no ensino médio da educação de jovens e adultos: o lugar da leitura como prática cultural polimorfa. Relatório Final. Maceió: PIBIC/UFAL, 2016.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

VIGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2010.

ZABALZA, M. A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento profissional. Porto Alegre: Artmed. 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3