O VALE-LANCHE COMO UMA PROPOSTA ADICIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: EM BUSCA DA PERMANÊNCIA E ÊXITO ESTUDANTIS NO PROEJA DO IFSC (CAMPUS CHAPECÓ)

Ivelã Pereira, Shaian José Anghinoni

Resumo


Esta pesquisa objetivou verificar se a implantação de um projeto com foco na alimentação escolar possibilitou a permanência e êxito dos alunos do PROEJA no IFSC – campus Chapecó. Basicamente, o projeto consistiu na distribuição de “vales-lanches” aos alunos com vulnerabilidade econômica e social. Assim, os estudantes puderam ter mais uma oportunidade de alimentação, para além do lanche oferecido pela escola. Tratou-se de uma pesquisa de caráter quantitativo-qualitativo, uma vez que mensuramos as respostas dos alunos a questões gerais quantitativamente, mas também consideramos qualitativamente suas respostas individuais na última parte do questionário que lhes abria a possibilidade de tecer comentários a respeito da implantação do vale-lanche e seus efeitos. Para tanto, foi selecionado o público-alvo do PROEJA (por conta de seu histórico de maior vulnerabilidade social), e foram distribuídos questionários a tais alunos, seguindo os princípios éticos de uma pesquisa acadêmica (com uso de TLCE e outros procedimentos). Os resultados da pesquisa revelaram que a implantação do projeto melhorou consideravelmente a vida dos alunos que se utilizaram do vale-lanche, uma vez que os estudantes revelaram ter dificuldades para se alimentar no intervalo entre o trabalho e a escola, afirmando que a alimentação adicional recebida no colégio acabava por facilitar sua rotina de alimentação e lhe possibilitar maior êxito. Muitos solicitaram que o projeto permanecesse, pois perceberam os seus benefícios no que concerne à sua relação com a escola. A partir disso, defendemos que a implementação de políticas públicas no que se refere à alimentação em ambiente escolar são estritamente necessárias para a permanência e êxito de alunos que apresentam vulnerabilidade social.

Palavras-chave: Alimentação escolar. Educação de jovens adultos. Políticas públicas. Permanência e êxito estudantil.


Palavras-chave


Alimentação escolar, Educação de jovens adultos, Políticas públicas, Permanência e êxito estudantil.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Resolução nº 4 de abril de 2015, Dispõe a alteração da redação dos artigos 25 a 32 da Resolução/CD/FNDE nº 26, de 17 de junho de 2013, no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Conselho Deliberativo do Brasil. Brasília, DF, 8 de abr.2015.

BRASIL. Lei nº. 11.346 de 15 de setembro de 2006. Dispõe sobre a criação do Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional - SISAN. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 set. 2006b. Seção 1, p, 1.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Resolução/FNDE/CD/n° 32 de10 de agosto de 2006. Estabelece as normas para a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Brasília, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 25. ed. Paz e Terra: São Paulo, 1996.

HAACK, Adriana, FORTES, Renata, ALI, Beatriz Abu, ALVARENGA, Ana Paula de. Políticas e programas de nutrição no Brasil da década de 30 até 2018: uma revisão da literatura. Com. Ciências Saúde. 2018; 29(2): p. 126-138.

KROTH, Darlan Christiano, GEREMIA, Daniela Savi; MUSSIO, Bruna Roniza. Programa Nacional de Alimentação Escolar: uma política pública saudável. Ciência & Saúde Coletiva [online]. v. 25, n. 10, 2019., pp. 4065-4076. Disponível em: . Acessado em: 16 dez. 2020.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LIMA, Silvana Siqueira. Evasão escolar: em foco a visão do aluno, 2013. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_uenp_ped_pdp_silvana_siqueira_lima.pdf. Acesso em: 10 jun. 2020.

MACHADO, Patrícia Maria de Oliveira et al. Caracterização do Programa Nacional de Alimentação Escolar no Estado de Santa Catarina. Rev. Nutr., Campinas, v. 26, n. 6, p. 715-725, Dec. 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 nov. 2020.

SANTOS, Deborah Maria dos. A alimentação escolar como estratégia de educação alimentar e nutricional: uma revisão da literatura. Vitória de Santo Antão, 2017. 46 folhas. Orientadora: Alicinez Albuquerque Guerra. TCC (Graduação) – Universidade Federal de Pernambuco, CAV, Bacharelado em Nutrição, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3