PROGRAMA NACIONAL DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM A EDUCAÇÃO BÁSICA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO MARANHÃO: MAPEAMENTO DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA

Aline Carla de Sousa Leite Cipriano, Anny Camila Lima Rodrigues, Odaléia Alves Costa

Resumo


O presente artigo objetiva discutir as publicações que tratam sobre o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos no Maranhão (PROEJA). Trata-se de uma pesquisa de levantamento bibliográfico. A localização das dissertações foi feita por meio da Biblioteca Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) do Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (IBICT), na qual foram encontradas 8 (oito) dissertações sobre o tema, publicadas entre os anos de 2012 e 2017. Para análise das publicações, foram levados em consideração critérios como locais de produção dos estudos e os níveis e modalidades de ensino. Para melhor entendimento da temática foram construídas três categorias, sendo elas: um olhar sobre a formação de professores do PROEJA, currículo e políticas públicas. Essas categorias possibilitam uma visualização dos temas mais abordados e também as lacunas de estudos quanto ao PROEJA. Os resultados da revisão mostram que 75% dos trabalhos foram publicados por universidades do Maranhão; constatou-se a presença recorrente de temáticas já debatidas na educação de jovens e adultos, como, por exemplo, formação profissional específica e aperfeiçoamento ao longo da vida dos discentes. Percebeu-se ainda algumas continuidades como a ausência de formação de professores especificamente para a modalidade da EJA, adequação curricular às necessidades dos discentes e assistência estudantil.

Palavras-chave: PROEJA. Análise de Produção Científica. Estado do Maranhão.


Palavras-chave


PROEJA. Currículo. Professores.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel Graça. Educação de Jovens e adultos: um campo de direito e de responsabilidade pública. In: SOARES, Leôncio; GIOVANETTI, Maria Amélia (Org.). Diálogos na educação de jovens e adultos. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BERGSON, Henri. Cartas, conferências e outros escritos. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p. 153-205.

BRASIL. Lei n. 9.934, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 5 jan. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 15 jan. 2019.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: MEC/CNE/CEB n. 1, 2000.

BRASIL. Decreto nº 5.480/2006. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA. Brasília 2006. Disponível em: http://portalmec.gov.br/setec/arquivos/pdf/dec5840_13jul06.pdf. Acesso em: 21 ago. 2018.

BRASIL. Programa de Integração da Educação Profissional Técnica de Nível Médio ao Ensino Médio, na Modalidade Educação de Jovens e Adultos – PROEJA. Documento Base. 2007a.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa de Integração da Educação Profissional Técnica de Nível Médio ao Ensino Médio, na Modalidade Educação de Jovens e Adultos – PROEJA INDÍGENA. Documento Base. 2007b.

CARDOSO, Keyllyanne Desterro. O proeja e a formação do trabalhador: o currículo integrado em discussão. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2014.

COLONTONIO, Eloise Medice. O currículo integrado do PROEJA: Trabalho, Cultura, Ciência e Tecnologia em tempos de semiformação. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/24107/COLONTONIO%2c%20Eloise.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 10 abr. 2020.

COUTINHO, Suzana Andreia Santos. A Formação Continuada de professores que atuam no PROEJA no contexto do Instituto Federal do Maranhão (IFMA). 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2015.

CRAIDY, Carmem Maria. PROEJA à margem. VI Cadernos PROEJA. Pelotas: Editora Universitária/UFPEL, 2010.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e Trabalho: bases para debater a Educação Profissional Emancipadora. Florianópolis, v.19, n.1, p. 71-87, jan./jun. 2001.

Disponível em: https://www.webartigos.com/artigos/educacao-de-jovens-e-adultos-um-campo-de-direitos-e-de-responsabilidade-publica-sintese-do-texto-de-miguel-arroyo/72679. Acesso em: 27 maio 2019.

HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 14, p. 108-130, maio/ago., 2000. Disponível em http://ref.scielo.org/2hdkrw. Acesso em: 24 dez. 2019.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LISBOA, Maria Alice Cadete Silva. Olhares que orientam processos de ensino e de aprendizagem no Curso Técnico em Agropecuária do Programa de Integração da Educação de Jovens e Adultos (PROEJA) do IFMA/Campus São Luís- Maracanã. 2018. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ensino, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 04 dez. 2018.

LIMA FILHO, Domingos Leite; CÊA, Georgia dos Santos; DEITOS, Roberto Antonio. O PROEJA e as possibilidades de sua afirmação como política pública: o financiamento em questão In: LIMA FILHO, Domingos Leite; SILVA, Mônica Ribeiro da; DEITOS, Roberto Antonio (Org). PROEJA Educação Profissional integrada à EJA: questões políticas, pedagógicas e epistemológicas. Curitiba: Ed. UTFPR, 2011, p. 23-38.

MARTINS, Luciana Paula de Freitas Coêlho. A política de assistência ao educando do IFMA: uma avaliação política da política. 2017. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2017.

MORENO, Sandra Antonielle Garcês. PROEJA: entre currículos e identidades. 2012. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2012.

MOURA, Dante Henrique; HENRIQUE, Ana Lúcia Sarmento. Proeja: entre desafios e possibilidades. Holos, ano 28, vol 2., 2012. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/914. Acesso em: 15 dez. 2018.

NASCIMENTO, Michelle de Cássia Barros. Materiais didáticos em cursos do PROEJA: concepção e utilização pelos professores do Campus São Luís/Maracanã - IFMA. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2017.

PENA, Geralda Aparecida de Carvalho. O PROEJA no contexto das Políticas Públicas atuais: a busca pelo direito dos jovens e adultos à educação profissional técnica de nível médio. In: COLE - CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL - X SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. 16, 2007, Campinas. Anais eletrônico [...]. Campinas: UNICAMP, 2007. p. 1-8. Disponível em: http://alb.org.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais16/sem01pdf/sm01ss03_03.pdf. Acesso em: 15 dez. 2018.

PINTO, Edvan Wilson Ferreira. Programa nacional de integração da educação profissional com a educação básica na modalidade de educação de jovens e adultos (PROEJA): uma avaliação de impactos nas condições de trabalho e renda dos egressos no município de Açailândia - MA. 2016. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2016.

RAMOS, Marise. História e Política da Educação Profissional. [recurso eletrônico] / Marise Nogueira Ramos. – Dados eletrônicos (1 arquivo: 585 kilobytes). – Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014.

SAVIANI, Dermeval. Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos. Revista Brasileira de educação. v. 12. n. 34, jan./abr. 2007.

SILVA, Reinouds Lima. Avaliação da Política Pública de Educação de Jovens e Adultos na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica: o PROEJA no Instituto Federal do Maranhão - Campus Açailândia. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3