ANÁLISE DA PREFERÊNCIA DE GELEIAS DE AMORA PROVENIENTES DE CULTIVOS ORGÂNICO E CONVENCIONAL

Danilo Rodrigues da Silveira, Daiane Henrique Maria, Cecília Brasil Bigueline, Ocinéia de Faria, José Vitor Alves Silveira, Maria Aparecida Cardoso Dassi

Resumo


A amora (Morus alba) conhecida como planta reguladora dos hormônios traz grandes benefícios para nosso corpo e nossa mente. Tem grande eficácia nos sintomas da menopausa, irritação, nervosismo, memória fraca, dores musculares e dores de cabeça. Além disso, seu uso está associado a outros benefícios como a redução do risco de câncer, prevenindo infecção urinária, úlcera de estômago, diminui a pressão arterial e controla a taxa de glicemia, além de possuir elevados teores de potássio, vitaminas C e E. A comercialização das geleias de amora obtidas por produção orgânica é uma alternativa de renda para a agricultura familiar. Embora o interesse e o consumo de produtos orgânicos, no Brasil e no mundo tenham aumentado significativamente nos últimos anos, existem poucos dados na literatura sobre a qualidade sensorial de doces de amora encontrados no comércio. Os objetivos deste trabalho foram levantar informações sobre características dos consumidores dos produtos comercializados e familiarizar a equipe do painel sensorial com procedimentos estatísticos  e testes afetivos quantitativos.

Palavras-chave


Qualidade,geleia,amora,preferencia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN ELETRÔNICO - 2316-8382                ISSN IMPRESSO - 2175-5302