Caminho Aberto tem avaliação Qualis da Capes

Ele conta ainda que, juntamente com o corpo editorial, está desenvolvendo uma série de ações para qualificar ainda mais a Caminho Aberto. Uma delas é a alavancagem no Qualis já conquistado, através da indexação em novas bases de dados, sistematização de metadados para facilitar a localização dos conteúdos, cadastro no Google schoolar, dentre outras ações. 

“É importante ressaltar que o Qualis não foi concebido para aferir a qualidade dos periódicos na Educação Profissional, entretanto é o único instrumento existente na atualidade. Portanto, a Caminho Aberto procura equilibrar suas estratégias para se adequar a esse contexto, sem perder a natureza de sua gênesis, diretamente relacionada à comunicação científica das práticas extensionistas dos Institutos Federais e Universidades”, finaliza Douglas. 

A Caminho Aberto está na sua sétima edição, que traz além de cinco artigos e sete relatos de experiência selecionados entre 72 trabalhos encaminhados, a entrevista com o professor Jorge Cunha, da Universidade do Minho (Portugal), na qual conta suas experiências na área da extensão com base na inovação social.  

Confira o Qualis da Caminho Aberto (ISSN 2359-0599) por área nesta primeira avaliação:
- Biodiversidade: C
- Ciências Agrárias I: B5
- Ciências Ambientais: B5
- Educação: C
- Enfermagem: B4
- História: C
- Interdisciplinar: B4
- Linguística e Literatura: B4
- Matemática / Probabilidade e Estatística: C
- Medicina Veterinária: B5
- Psicologia: B4
- Saúde Coletiva: C
- Sociologia: B5
- Zootecnia / Recursos Pesqueiros: C
 
 
 
Saiba mais:

O que é o Qualis?

Qualis-Periódicos é um sistema usado para classificar a produção científica dos programas de pós-graduação no que se refere aos artigos publicados em periódicos científicos. Tal processo foi concebido para atender as necessidades específicas do sistema de avaliação e é baseado nas informações fornecidas por meio do aplicativo Coleta de Dados. Como resultado, disponibiliza uma lista com a classificação dos veículos utilizados pelos programas de pós-graduação para a divulgação da sua produção. 

Quem faz e como é feita a classificação?

A classificação é realizada pelos comitês de consultores de cada área de avaliação seguindo critérios previamente definidos pela área e aprovados pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC/ES), que procuram refletir a importância relativa dos diferentes periódicos para uma determinada área. Os critérios gerais e os específicos utilizados em cada área de avaliação da Capes estão disponibilizados nos respectivos Documentos de Área. 

A estratificação da qualidade dessa produção é realizada de forma indireta. Dessa forma, o Qualis afere a qualidade dos artigos e de outros tipos de produção, a partir da análise da qualidade dos veículos de divulgação, ou seja, periódicos científicos.

A classificação de periódicos é realizada pelas áreas de avaliação e passa por processo anual de atualização. Esses veículos são enquadrados em estratos indicativos da qualidade - A1, o mais elevado; A2; B1; B2; B3; B4; B5; C - com peso zero.

É importante ressaltar que apenas os periódicos que tenham recebido produção no ano ou período de classificação serão listados e classificados, portanto, não se trata de uma lista exaustiva de periódicos, mas sim uma lista de periódicos efetivamente utilizados pelos programas de pós-graduação no período em análise.

Pra que serve?

A função do Qualis é exclusivamente para avaliar a produção científica dos programas de pós-graduação. 
O aplicativo que permite a classificação e consulta ao Qualis das áreas, bem como a divulgação dos critérios utilizados para a classificação de periódicos é o WebQualis.