A produção de HQs como estratégia de ensino de História na EJA

Duilio Henrique Kuster Cid, Eduardo Fausto Kuster Cid

Resumo


Esse artigo é fruto de um trabalho desenvolvido junto aos alunos do ensino médio da EJA do Colégio Estadual do Espírito Santo, do município de Vitória. Os discentes foram orientados a criarem HQs a partir de determinados temas históricos. O objetivo foi o de qualificar as aulas de História, tornando-as mais atraentes para os alunos desta modalidade de ensino. Os dados foram analisados à luz de diversos autores que versam sobre temas como a ludicidade na sala de aula, o estímulo ao pensamento crítico, a relação com a realidade do estudante e a visão do ensino enquanto experiência compartilhada. Foi constatado que a produção das HQs não só promoveu um maior interesse dos alunos pelas aulas como também levou-os a um pensamento crítico sobre sua própria realidade.


Palavras-chave


EJA. HQs. Paulo Freire.

Texto completo:

PDF

Referências


DI PIERRO, M. C.; HADDAD, S. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, n. 14, p. 108-194, mai./ago. 2000.

FREIRE, P. Educação e mudança. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

______________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_____________. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

KARNAL, L. (org.). História na sala de aula. Conceitos, práticas e propostas. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

MACHADO, M. M. Formação de professores para EJA: uma perspectiva de mudança. Revista Retratos da Escola, v. 2, n. 2-3, p. 161-174, jan./dez. 2008.

NETO, J. A. de F. A transversalidade e a renovação no ensino de história. In.: KARNAL, L. (org.) História na sala de aula. Conceitos, práticas e propostas. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

PINSKY, J.; BASSANEZI, P. Por uma História prazerosa e consequente. In.: KARNAL, L. (org.) História na sala de aula. Conceitos, práticas e propostas. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

RAMOS, P. Histórias em quadrinhos: gênero ou hipergênero? Estudos Linguísticos, São Paulo, n. 38 (3), p. 355-367, set./dez. 2009.

RUIZ, R. Novas formas de abordar o ensino de história. In.: KARNAL, L. (Org.) História na sala de aula. Conceitos, práticas e propostas. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

SANTOS, R. E. dos; VERGUEIRO, W. Histórias em quadrinhos no processo de aprendizado: da teoria à prática. Eccos – Revista Científica, São Paulo, n. 27, p. 81-95, jan./abr. 2012.

VALE, A. M. do. Educação popular na escola pública. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

VYGOTSKY, L. S. A. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1991.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A Revista EJA em Debate está indexada ao Livre!, ao SEER, à Sumários de Revistas Brasileiras e ao Periódicos CAPES

ISSN ELETRÔNICO 2317-1839                     ISSN IMPRESSO - 2316-4417

Qualis: B3